Após inverno, propriedades da Coxilha Rica plantarão nativas com apoio do Matas Legais e Sociais

25 jun, 2021 | Matas Legais, Matas Sociais, Notícias

Estabelecer uma parceria de longo prazo que resulte na implantação de pomares com árvores nativas frutíferas, adequação ambiental, paisagismo e arborização em propriedades rurais na Coxilha Rica. Com esse anseio a equipe catarinense do projeto Matas Legais e Sociais pegou a estrada até a cidade de Lages, oeste de Santa Catarina, na última terça-feira (22/06).

Na Terra da Festa do Pinhão, Leandro Casanova e Daiana T. Barth, integrantes da Apremavi, reuniram-se na sede da Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca com Thiago Cordeiro, Josie Moraes Mota e Felipe Mannrich, representantes da pasta. Também participou da reunião o servidor da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) José Luis Martins Alves. O debate resultou na definição de encaminhamentos para que sejam viabilizadas várias ações em prol do meio ambiente nos próximos meses.

Matas Sociais em Lages

Registro da reunião realizada na última terça-feira. Foto: Secretaria de Agricultura de Lages (SC).

Atividades na Coxilha Rica

Uma das atividades previstas é a prospecção de propriedades rurais na Coxilha Rica para a participação no Programa Matas Legais e Sociais, através da doação de mudas nativas para a implementação de bosques. Trata-se de um distrito caracterizado historicamente pela baixa densidade demográfica e atividades agrícolas, sobretudo a pecuária. A expectativa é que a entrega de mudas e plantios comecem a acontecer após o inverno, para proporcionar um melhor desenvolvimento às mudas.

Além disso, ficou acordado na reunião que as escolas da rede municipal de ensino de Lages também poderão se beneficiar da parceria, através das atividades de educação ambiental que o Matas Legais e Sociais promove, e também com a possibilidade de doação de mudas nativas. A Prefeitura de Lages se responsabiliza por realizar o levantamento das escolas interessadas para que as atividades ocorram em breve.

 

O Projeto Matas Legais

Fruto da parceria entre a Apremavi e a Klabin, objetiva desenvolver ações de conservação, educação ambiental e fomento florestal, que ajudem a preservar e recuperar os remanescentes florestais nativos, a melhorar a qualidade de vida da população e a aprimorar o desenvolvimento florestal, tendo como base o planejamento de propriedades e paisagens.

As mudas produzidas pelo Viveiro Jardim das Florestas para as propriedades de Lages irão se somar as mais de 1.485.033 árvores plantadas ou doadas através da iniciativa, resultando na restauração de 398,83 hectares com plantios de mudas nativas, e impactando mais de 1.200 propriedades rurais. Saiba mais sobre o projeto aqui.

Autores: Daiana Tânia Barth e Leandro Casanova
Revisão: Vitor Lauro Zanelatto
Foto da capa: Wigold B. Schaffer