Programa de Estágios Acadêmicos e Serviço Voluntário

A história da Apremavi é repleta de contribuições potentes de voluntários e residentes de estágios acadêmicos. Os primeiros anos da organização contaram com o trabalho abnegado de seus filiados e colaboradores, que ajudaram no estabelecimento da organização, adoção de novas tecnologias e na construção de parcerias no Brasil e no mundo. Os trabalhos desenvolvidos em diferentes áreas, desde as demandas do viveiro de mudas até as atividades administrativas criaram uma cultura colaborativa, que hoje guia o Programa de Estágios e Serviço Voluntário.

As atividades do Programa ocorrem maioritariamente no Viveiro Jardim das Florestas, oportunizando aos residentes a aprenderem de forma prática os principais  processos e técnicas para a produção de mudas nativas da Mata Atlântica. Apenas em 2022 o ‘Jardim das Florestas’ produziu mais de 700.000 mil mudas, aliando a  tecnologia Ellepot aos 35 anos de conhecimento que a Apremavi acumulou no assunto.

Centenas de estagiários e voluntários já participaram do programa, dentre eles estudantes e técnicos, do Brasil e do exterior, além de pessoas dos mais variados setores da sociedade interessadas em contribuir com a pauta socioambiental.

As atividades são desenvolvidas na sede da Apremavi, que abriga o Centro Ambiental e o Viveiro Jardim das Florestas, localizada na cidade de Atalanta; região do Alto Vale do Itajaí. O Centro Ambiental dispõe de estrutura dedicada para receber os residentes, com dormitórios, cozinha compartilhada, biblioteca (durante o horário do expediente da Apremavi) e espaços de convivência. A estrutura da Apremavi foi pensada para ofertar estágios e receber voluntários que buscam contribuir com a restauração da Mata Atlântica.

Modalidades para a residência

O Programa de Estágios e Serviço Voluntário da Apremavi oferta duas categorias, pensando no público universitário e também em membros da comunidade que tenham interesse em colaborar com nosso trabalho. Em nenhuma das modalidades serão ofertados bolsa-estágio, auxílio transporte, alimentação ou qualquer outra ajuda de custo. Ao mesmo passo,  todas as atividades ofertadas na residência serão gratuitas, vedada a cobrança de qualquer valor a título de remuneração pelos serviços de educação.

Estágio Acadêmico

É associado a algum curso formal, e prevê uma avaliação das atividades, para envio à instituição de ensino. Demanda celebração de Termo de Compromisso de Estágio (TCE). A residência do estágio obrigatório será associada à carga horária do curso.

Serviço voluntário

É desassociado de instituição de ensino e outras pessoas jurídicas, exercido mediante a celebração de Termo de Adesão ao Serviço Voluntário (TASV) entre a Apremavi e o residente. A modalidade de serviço voluntário tem residência máxima de 14 dias.

Plantio em área piloto

Clique e confira algumas das atividades possíveis durante sua residência:

Atividades-chave do Programa
Área temática Atividades possíveis Entrega prevista pelo estagiário/voluntário
Desenvolvimento Institucional Apresentação da instituição e instalações; informações sobre os projetos desenvolvidos pela instituição; apresentação dos fluxos e organização e formas de atuação. Entrega de um relatório sobre a residência na Apremavi, ao final do estágio/serviço voluntário. A emissão dos certificados está associada à entrega do relatório.
Viveiro Jardim das Florestas Coleta e tratamento de sementes, semeadura, repicagem, encanteiramento; formação do mix de mudas; apresentação sobre os sistemas de irrigação e tecnologia Ellepot e fluxos do viveiro; outras atividades inerentes à produção de mudas. Participação nas atividades do viveiro conforme orientação da equipe técnica da Apremavi.
Área temática Atividades secundárias possíveis Entrega prevista pelo estagiário/voluntário
Projetos de restauração e conservação de florestas Interações com os técnicos dos projetos; apresentação do Portal Ambiental e do protocolo de monitoramento; participação em visitas para apresentar orientações aos parceiros; participação em plantios; participação em monitoramento de áreas e planejamento de propriedades. Acompanhamento das atividades em campo de um projeto conforme orientação da equipe técnica da Apremavi.
Comunicação e diálogos Apresentação do site institucional da Apremavi, estratégias de comunicação e das publicações desenvolvidas pela instituição; apresentação das redes e coletivos que a Apremavi integra; participação em reuniões e outros eventos públicos.  Elaboração de uma matéria ou relato breve da experiência para uso no site institucional e/ou mídias sociais da Apremavi. 

As atividades e entregas previstas poderão ser alteradas de acordo com a disponibilidade da equipe, sazonalidade, interesses do residente e agenda do orientador.

Normas para a Residência no Centro Ambiental

São considerados deveres do estagiário/voluntário:

1. Zelar pela estrutura e equipamentos que ficarão a disposição, bem como itens/bens da cozinha, da sala de estar, quartos e demais espaços da instituição;
2. Comunicar imediatamente o(a) orientador(a) estágio qualquer problema;
3. Zelar por itens que pertencem à Apremavi, como as chaves de acesso. Em caso de perda ou extravio, o valor comercial do objeto e de eventuais serviços de reparo deverá ser reembolsado;
4. Zelar pela limpeza e organização do ambiente. A manutenção e limpeza do alojamento, inclusive cozinha e refeitório, são de responsabilidade coletiva e de cada estagiário;
5. Responsabilizar-se pela própria refeição;
6. Zelar pela boa convivência com os demais colegas do alojamento;
7. Fazer uso de roupas adequadas para os trabalhos de campo; bem como trazer os EPIs solicitados pela instituição.
8. Eventuais ausências devem ser comunicadas previamente ao seu orientador;
9. Zelar pelos seus pertences e segurança pessoal. A Apremavi não se responsabiliza pelos mesmos.
10. Seguir todas as normas e orientações para a segurança e integridade pessoal apresentadas pela equipe da Apremavi;
11. Observar a Carta de Princípios da Apremavi e considerar os valores da instituição em todas as atividades realizadas durante a residência.
12. Apresentar ao orientador(a) um relatório ao final do estágio.

São prática vedadas durante a residência:
1. O uso de som alto, independente do horário;
2. O consumo de bebidas alcoólicas e uso de substâncias não permitidas nas dependências da Apremavi;
3. Hospedar visitas nas dependências da Apremavi, incluindo familiares próximos. Visitas são permitidas somente no horário comercial.

Orientações adicionais:
1. É obrigatório o uso de Equipamentos de Proteção Individual: botas ou botinas fechadas, capa de chuva, protetor solar, luvas, boné e/ou chapéu, roupas compridas para a realização das atividades.
2. Os equipamentos de proteção individual não serão fornecidos pela Apremavi.
3. O deslocamento para fazer compras deve ser programado com o seu orientador(a) de estágio;
4. O uso do escritório, biblioteca, sala de reuniões e depósito é permitido com a companhia de um integrante da equipe da Apremavi.

Checklist para admissão

Para o início da residência, a Apremavi irá demandar os documentos abaixo apresentados. Nossa equipe deverá entrar em contato com orientações para essa etapa da inscrição.

Estágio Acadêmico:

・Termo de Compromisso de Estágio (TCE) entre o estudante, a Apremavi e a instituição de ensino (ou documento equivalente da instituição de ensino);
・Declaração de Concordância às regras do Programa de Estágios e Serviço Voluntário;
・Autorização de Uso de Imagem assinada;
・Scan do RG ou passaporte;
・Seguro de vida vigente em todo o período da residência;
・Comprovante de vacinação completo para Febre Amarela e Covid-19;
・Autorização de concordância do(s) responsável(is) legal(is)  – este requisito é obrigatório apenas para menores de idade.
・Equipamentos de Proteção Individual: botas ou botinas fechadas, capa de chuva,, protetor solar, luvas, boné e/ou chapéu, e roupas compridas para a realização das atividades.

Serviço Voluntário: 

・Termo de Serviço Voluntário entre o participante e a Apremavi;
・Declaração de Concordância às regras do Programa de Estágios e Serviço Voluntário;
・Declaração de serviço voluntário;
・Autorização de Uso de Imagem assinada;
・Scan do RG ou passaporte;
・Seguro de vida vigente em todo o período da residência;
・Comprovante de vacinação completo para Febre Amarela e Covid-19.
・Equipamentos de Proteção Individual: botas, máscaras, protetor solar, luvas, boné e/ou chapéu, roupas compridas e calçados confortáveis para a realização de caminhadas longas.

Está decidido a  participar do Programa?

Faça sua inscrição!

Para participar do Programa é preciso realizar uma inscrição, via formulário. Devido ao grande número de estudantes interessados em fazer estágio na Apremavi, principalmente no período de férias, recomendamos que a aplicação para o Programa seja feita com, no mínimo, 2 (dois) meses de antecedência a contar da data pretendida para o início das atividades. A Apremavi tem até 30 dias úteis para responder a solicitação.

FAQ

Tire suas dúvidas
sobre o Programa

Para facilitar a sua compreensão sobre o Programa de Estágios e Serviço Voluntário, listamos aqui as perguntas mais frequentes que recebemos.

Caso sua dúvida não esteja contemplada aqui, escreva para [email protected]

Como chegar até a Apremavi?

Tenha em mente que a sede da Apremavi, o Centro Ambiental e o Viveiro Jardim das Florestas estão localizados a sete (07) km do Centro de Atalanta (SC), na comunidade do Alto Dona Luiza, aos pés da Serra do Pitoco.

Infelizmente não há disponibilidade de ônibus e/ou Uber do centro de Atalanta até o Centro Ambiental, sendo a única opção disponível para quem não tem carro próprio, o táxi.

A chegada até a Apremavi é por conta do estagiário/voluntário. Todos os deslocamentos, exceto aqueles para cumprimento das atividades previstas no Programa, serão de responsabilidade do residente do Programa de Estágios e Serviço Voluntário.

O que levar?

A Apremavi fornece roupas de cama, entretanto, itens de higiene pessoal, toalhas, bem como suprimentos básicos de alimentação são de responsabilidade do estagiário/voluntário. Há uma cozinha e uma lavanderia compartilhada no Centro Ambiental para uso pelos participantes do Programa de forma compartilhada com os Colaboradores da Apremavi.

Não há computadores disponíveis para uso pelos estagiários/voluntários, mas há Wi-Fi na sede.

É importante trazer seu próprio Equipamento de Proteção Individual (EPI) como botas de borracha, botinhas, chapéu, luvas, capa de chuva, etc. 

Quanto custa para ficar na Apremavi durante o período do estágio/serviço voluntário?

Não há cobrança de taxa de limpeza e uso do Centro Ambiental por residentes do Programa de Estágios e Serviço Voluntário, entretanto, caso o residente acha oportuno, poderá contribuir com uma taxa voluntária de manutenção dos espaços da instituição.  

Além disso, bom-humor e boa vontade são indispensáveis para tornar o seu tempo de residência na Apremavi ainda mais proveitoso. Esperamos que você tire o máximo proveito do seu tempo na Apremavi e que possa aprender muitas coisas novas.

Qual a duração do estágio/serviço voluntário?

O estágio tem duração mínima de uma semana, podendo durar até três meses.

O serviço voluntário não tem duração mínima, e pode durar até 14 dias. 

Onde faço o seguro contra acidentes pessoais?

O serviço é oferecido por bancos e agências seguradoras. Frequentemente ele está acoplado ao Termo de Compromisso de Estágio (TCE), celebrado entre o estudante, a Apremavi e a instituição de ensino (ou documento equivalente da instituição de ensino). 

Converse com o responsável pelos estágios ou pelo seu TCE.

Manual de
Biossegurança

Nossa vocação é proteger e buscar a segurança de todas as formas de vida.

A pandemia de Covid-19 evidenciou a vulnerabilidade da nossa espécie. O Manual de Biossegurança da Apremavi reforça as orientações das autoridades sanitárias a nível mundial, nacional, estadual e municipais e orienta para a segurança dos colaboradores, estagiários e voluntários da Apremavi.

Comentários de quem participou do programa

“Durante o meu estágio tive a oportunidade de por em prática o que aprendi durante a graduação e de conhecer novas formas de executá-las. É gratificante fazer parte disso tudo, aprender e acompanhar de forma mais ampla as diferentes atividades e tudo que as envolve, expandindo meu conhecimento na área”

“É como a Apremavi apresenta em seu site: ‘seus projetos e ações demonstram na prática o discurso ambiental’. Pude testemunhar isso durante meu voluntariado, mesmo sendo de um curto espaço de tempo.”

“Me senti bem em trabalhar com pessoas que, mesmo sabendo que apresentam uma bagagem profissional muito maior que a minha, não medem esforços para me auxiliar nas atividades em que tenho dificuldade. Tudo isso torna o trabalho muito mais prazeroso… é como diz o ditado: “faça aquilo que você gosta e não terá de trabalhar um único dia na sua vida”

“O estágio foi de grande importância para minha formação, pois além de presenciar, pude participar das atividades do viveiro, adquirindo grandes conhecimentos e experiências que vou levar para a atuação profissional e para a vida.”

“Meu estágio me permitiu conhecer, logo no início do meu curso de graduação, o quão variados são os ramos que podemos seguir dentro da Biologia. Além disso, a Apremavi me fez entender os ciclos de atuação de um projeto e o quão importante é ter pessoas atuando diariamente para garantir a conservação do Meio Ambiente”

“O Estágio na Apremavi abriu minha visão a respeito das necessidades dos setores, perceber os gaps, e também para um leque de possibilidades e oportunidades onde o engenheiro agrônomo pode estar colaborando e desempenhando um papel importante no preenchimento desses gaps, e alavancando o alcance desses projetos à uma outra esfera”

“Toda a sistematização da Apremavi para o recebimento de voluntários dá condições para o envolvimento e acompanhamento de todas as etapas do processo dos seus projetos, desde as atividades no viveiro até as saídas a campo, o que se permite uma clara visão do panorama da área de atuação”

“Pude ter acesso às realidades e quais os desafios enfrentadas no dia-a-dia de um viveiro de produção de mudas arbóreas nativas, desafios de manejo, e de como se dá a realização de um projeto na prática, o contato com a comunidade, como o projeto é recebido pelo cidadão”

Pin It on Pinterest