Na semana de 21 de abril de 2013, a Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida (Apremavi) iniciou uma série de palestras sobre a Mata Atlântica e os projetos desenvolvidos pela instituição, em escolas da cidade alemã de Heidelberg.

Não por acaso, é uma semana especial, por conta de várias datas históricas e ambientais, como o dia de Tiradentes, o aniversário de Brasília e o dia mundial da Terra. Mas talvez o fato mais significativo, neste caso, seja o de que nesta semana completamos 513 anos da chegada dos euporeus ao Brasil, que foi quando a destruição da Mata Atlântica começou. 513 anos depois,  é a Mata Atlântica que vai à Europa para falar de sua importância para a manutenção da biodiversidade no Brasil e no mundo.

As palestras estão sendo proferidas por Edegold Schäffer e Grasiela Hoffmann, respectivamente presidente e secretária executiva da Apremavi, através de uma parceria, que existe desde 1998, com a ONG ambientalista alemã BUND e a cidade de Heidelberg.

Nestes 15 anos, a parceria “Heidelberg Weldchen in Brasilien” (Bosques de Heidelberg no Brasil), já plantou 92 mil árvores nativas em diversos bosques, muitos deles na cidade de Atalanta. As palestras sobre a Mata Atlântica estão inseridas nesta parceria e são desenvolvidas dentro de um projeto que o BUND   mantém com as escolas de ensino fundamental, chamado “Der Regenvald kommt in der Klassezimmer” (A Mata Atlântica visita as salas de aula). Desde 2009 as palestras sobre Mata Atlântica nas escolas têm sido proferidas por representantes da Apremavi. Ao todo serão ministradas, nesta semana,  07 palestras em escolas diferentes, envolvendo cerca de 600 estudantes.

Na segunda-feira no período da manhã, aconteceu a primeira palestra para 102 alunos no Colégio Holderlin Gymnasium com alunos do sexto e sétimo ano do ensino fundamental. Na terça feira aconteceu mais uma palestra para um grupo de 80 alunos no Colégio Englisches Institut de Heidelberg.

Além das atividades nas escolas, no dia 22 de abril, os representantes da Apremavi fizeram uma apresentação durante a Assembleia Geral Ordinária do BUND, onde foi mostrado o trabalho que a Apremavi desenvolve no Brasil e também sobre o projeto que a ONG  alemã vem apoiando nestes 15 anos.

Autores: Edegold Schäffer e Grasiela Hoffmann.
Revisão: Miriam Prochnow.