No último dia 12 de março o Centro Ambiental Jardim das Florestas, em Atalanta (SC), sediou uma atividade de campo do projeto Restaura Alto Vale que teve a participação de agricultores e técnicos dos municípios de Alfredo Wagner, Chapadão do Lageado e Imbuia (SC).

Edilaine Dick, coordenadora do projeto, destacou que o dia de campo foi criado para ser um espaço de troca de experiências sobre restauração florestal e agricultura orgânica. “Para nós também é importante que os participantes do projeto entendam a importância do monitoramento das áreas restauradas para avaliação do reestabelecimento dos processos ecológicos e funções do ecossistema“, completou Edilaine.

Afonso Klopel, agricultor do município de Ituporanga (SC) e um dos primeiros agricultores orgânicos da região do Alto Vale do Itajaí, foi um dos convidados do evento e compartilhou sua trajetória na agricultura orgânica, desafios enfrentados e a importância de superá-los. “A conservação das sementes para perpetuação das espécies é de extrema importância na agricultura“, destacou Afonso ao dar dicas sobre melhores técnicas para conservar as sementes.

Além das rodas de conversa sobre restauração florestal e agricultura orgânica, o dia de campo também teve visitas ao Viveiro Jardim das Florestas, a algumas áreas restauradas pela Apremavi e uma ida à propriedade da Ursula e Emil Berschinock, produtores orgânicos de Atalanta (SC).

Para Tatiana Possani, agente da vigilância sanitária de Imbuia (SC), a troca de experiências foi muito proveitosa e não poderia ter sido num lugar melhor. “O Alto Vale é privilegiado por ter a Apremavi visto que a maioria de suas atividades são em benefício do pequeno agricultor, o auxiliando na restauração das matas ciliares e no planejamento de suas propriedades“, comentou Tatiana.

Autoras: Edilaine Dick e Carolina Schäffer.