Apremavi realiza 2º Curso sobre Restauração de Áreas Degradadas

Apremavi realiza 2º Curso sobre Restauração de Áreas Degradadas

Apremavi realiza 2º Curso sobre Restauração de Áreas Degradadas

Durante os dias 25 e 26 de outubro de 2017, a Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida (Apremavi) em parceria com a Universidade do Alto Vale do Itajaí (Unidavi), realizou o 2º Curso sobre Restauração de Áreas Degradadas.

O curso foi realizado no Centro Ambiental Jardim das Florestas em Atalanta (SC) e teve como objetivo possibilitar o aprendizado e troca de experiências sobre a restauração de áreas degradadas, com ênfase no plantio de mudas nativas. Ministrado através de metodologias participativas, o curso contou com a experiência do casal de ambientalistas Wigold B. Schäffer e Miriam Prochnow, além do conhecimento de Leandro Casanova e Marluci Pozzan, ambos com prática em projetos de restauração já desenvolvidos pela Apremavi.

Aula prática no Viveiro de Mudas da Apremavi. Foto: Edilaine Dick.

O curso deu ênfase na restauração de áreas degradadas, a partir do plantio de mudas nativas, no entanto, outras técnicas de restauração como a nucleação e regeneração natural foram trabalhadas, assim como metodologias de monitoramento e resultados de projetos já realizados pela Apremavi. A importância da Mata Atlântica e legislação ambiental vigente também foi assunto abordado.

A parte prática do curso envolveu a visita ao Viveiro Jardim das Florestas, à áreas já restauradas pela Apremavi como as que se encontram na “Trilha da Restauração” localizada no Centro Ambiental da Apremavi e à propriedade do casal Antonio e Osnilda Pesenti, na comunidade Ribeirão Matilde.

Visita técnica a propriedade de Antonio e Osnilda Pesenti, na comunidade Ribeirão Matilde. Foto: Edilaine Dick.

Depoimento

Andréa, professora Universitária e técnica da Secretária de Agricultura, Desenvolvimento e Meio Ambiente do município de Caçador (SC), classificou o curso como excelente: “o diferencial é termos conhecido a parte prática do trabalho que a Apremavi desenvolve, essa receita de como se faz é fundamental para nós”. Andrea ainda complementou que agora se sente mais segura para aplicar o conhecimento adquirido.

Autora: Edilaine Dick.
Revisão: Carolina Schäffer.

Sobre o cuidado da Casa Comum

Sobre o cuidado da Casa Comum

Sobre o cuidado da Casa Comum

No dia 1º de agosto a Apremavi recebeu a visita do Bispo da Diocese de Rio do Sul, Dom Onécimo Alberton, acompanhado dos Bispos Eméritos Dom Augustinho Petry, Dom José Jovencio Balestieri e mais 37 padres, freis e diáconos da região. Os religiosos realizaram uma celebração na Igreja São José de Atalanta e depois visitaram o Centro Ambiental Jardim das Florestas e o Viveiro de Mudas Nativas da Apremavi em Alto Dona Luiza.

Foram recepcionados pelos Diretores da Apremavi, Edinho P. Schäffer, Urbano Schmitt Junior e Edegold Schaffer e, pelo fundador e conselheiro, Wigold B. Schäffer. No Centro Ambiental assistiram ao vídeo institucional da Apremavi e discutiram sobre o papel e a importância da participação da Igreja no enfrentamento dos principais temas ambientais da atualidade: perda da biodiversidade, questão hídrica, agrotóxicos e mudanças climáticas e suas consequências como os eventos climáticos extremos cada vez mais frequentes.

Segundo Dom Onécimo, o Papa Francisco, através da Encíclica Laudato si “nos trouxe o poema da vida, que nos reporta ao seio do criador e da criação e nos convida a sairmos de uma cultura de exploração e entrarmos em um novo modo de agir, de ser e de interagir com toda a natureza que é a (cultura) da proteção. Proteger o que temos ainda para garantirmos um futuro e esse futuro somente é garantido com atitudes concretas no momento presente, de tomarmos a consciência de que a vida precisa ser preservada para que nós tenhamos vida e vida em abundância”.

Bispos e Padres da Igreja Católica da Diocese de Rio do Sul abençoam o Centro Ambiental Jardim das Florestas da Apremavi. Foto: Wigold B. Schäffer.

O Diretor da Apremavi, Urbano Schmitt Junior, destacou que essa visita e parceria com a igreja é extremamente importante principalmente pelo potencial dos religiosos de replicarem nas comunidades as questões relacionadas à preservação e recuperação do meio ambiente. “Os Padres e os Bispos tem uma inserção muito grande na comunidade, muitas pessoas os tem como referencia e eles alcançam um público que os ambientalistas às vezes tem um pouco de dificuldade de alcançar”, destacou Urbano.

Maiores detalhes desse evento podem ser vistos no vídeo documentário da visita ao Centro Ambiental Jardim das Florestas da Apremavi. O vídeo mostra o trabalho da Apremavi e o engajamento da igreja nas questões ambientais, abordando temas propostos pelo Papa Francisco na Encíclica Laudato si.

Vídeo documentário da visita dos Bispos e Padres da Igreja Católica da Diocese de Rio do Sul no Alto Vale do Itajaí – SC ao Centro Ambiental Jardim das Florestas da Apremavi. Fonte: Arquivo Apremavi

Um momento importante da visita ocorreu quando todos se reuniram na frente do Centro Ambiental Jardim das Florestas e fizeram uma benção especial ao trabalho da Apremavi.

Autor: Wigold B. Schäffer

Grupo Marista visita a Apremavi

Grupo Marista visita a Apremavi

Grupo Marista visita a Apremavi

No último dia 07 de fevereiro a Apremavi recebeu a visita de um grupo de colaboradores e professores do Centro Social Marista de Pouso Redondo (SC).

A visita iniciou com uma palestra sobre Consumo Consciente e Sustentabilidade, ministrada pelo vice-presidente da Apremavi Urbano Schmitt Jr.

Palestra no Centro Ambiental da Apremavi. Foto: Arquivo Apremavi

Em seguida visitaram o viveiro Jardim das Florestas, onde conheceram todo o processo de produção de mudas nativas. Após a visita ao viveiro, o grupo foi conhecer algumas áreas demonstrativas de restauro florestal.

No período da tarde visitaram a Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN Serra Pitôco) e encerraram o dia de visita ao município de Atalanta, conhecendo o Parque Natural Municipal Mata Atlântica, principal atrativo turístico da região.

No Mirante do Parque Mata Atlântica. Foto: Arquivo Apremavi

O Centro Social Marista Pouso Redondo, pertence a Rede Marista de Solidariedade. Atende 200 crianças e adolescentes de 05 a 15 anos, com o principal foco de atuação a promoção, a defesa e a garantia de direitos.

Segundo o professor e assistente de Pastoral Francisco Decezaro, a visita dos colaboradores a APREMAVI, teve como principal objetivo o estudo sobre o tema da Campanha da Fraternidade de 2017: Biomas Brasileiros e a Defesa da Vida. Sendo a APREMAVI uma instituição com 30 anos de atuação no cuidado e defesa do meio ambiente e da vida, é o local ideal para discutir o tema da Campanha da Fraternidade 2017, comentou Francisco.

 

Na trilha em meio a Mata Atlântica. Foto: Arquivo Apremavi

O professor Francisco comentou ainda que o Centro Social Marista desenvolverá junto aos educandos três projetos com os seguintes temas: Solidariedade, Diversidade e sobre o Território de Pouso Redondo. O tema da CF 2017 é transversal, propício e nos dá subsídios para a discussão em todos os projetos.

A Apremavi está cada vez mais se tornando uma referência para visitas técnicas e de estudos, não só para acadêmicos, mas também para agricultores, professores, técnicos e profissionais de diferentes áreas. Ao longo dos quase 30 anos, a instituição já recebeu a visita de milhares de pessoas de diferentes estados do Brasil e exterior.

Autor: Miriam Prochnow

Comentários

Início da primavera foi marcado por visitas à Apremavi

Início da primavera foi marcado por visitas à Apremavi

Início da primavera foi marcado por visitas à Apremavi

No mês em que se comemora o dia da Árvore e o início da Primavera, as atividades de educação ambiental se intensificam na Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida (APREMAVI), com visitas ao Centro Ambiental Jardim das Florestas e aos Viveiros de Mudas.

No dia 26 de setembro recebemos a visita de um grupo de Ambientalistas Mirins de Ituporanga (SC), orientados pelo Soldado Borguesan, e em 28 de setembro os alunos do 3º ano do ensino médio da E.E.B. Walter Probst de Aurora (SC). O objetivo de ambas as turmas era conhecer o Centro Ambiental, viveiro de mudas nativas Jardim das Florestas e o trabalho desenvolvido pela instituição na área de planejamento de propriedades e paisagens, com visitas as áreas demonstrativas e nascentes preservadas. Para finalizar a programação dirigiram-se até o Parque Natural Municipal Mata Atlântica, onde percorreram a trilha até a cachoeira Perau do Gropp, que oferece aos seus visitantes uma ótima oportunidade de contemplar belas paisagens do município de Atalanta.

Nos dias 27 e 29 de Setembro foi a vez dos pequeninos do pré-escolar da C.E.I. Uta Kriesere da Escola Complementar Ewald Bruno Julius Kress, de Agrolândia (SC), conhecerem a Apremavi. As crianças estavam eufóricas, especialmente porque cada uma delas pôde aprender a semear sementes de Baguaçú e Paineira rosa, plantaram mudas de Azaléia próximo ao Centro Ambiental e ainda conheceram uma nascente preservada.Após a pequena experiência na Apremavi, se divertiram com brincadeiras nos jardins da Oma Anita.

 

As atividades foram monitoradas por Edegold Schäffer, Taís Fontanive e pela Estagiária Maíra Ratuchinski, que através de conversas e jogos, transmitiram aos jovens estudantes informações sobre a importância do contato com a natureza e, consequentemente, a importância de ajudar a preservá-la.

Além das instituições citadas acima, tivemos mais grupos visitando. Veja a lista completa:

  • 10/09/2016 Grupo da 3º idade de Dona Emma (SC);
  • 14/09/2016 Grupo de agricultores do Programa de Diversificação da Coopertec, Taió (SC);
  • 16/09/2016 Turma de Engenharia Sanitária da UDESC de Ibirama (SC);
  • 21/09/2016 Colégio Monte Alverne de Ituporanga (SC).

Venha conhecer um pouco mais do nosso universo.

Agende você também sua visita através do nosso telefone ou e-mail:

Fone: (47) 3535-0119

E-mail: [email protected]

Globo Repórter realça belezas naturais do Vale do Itajaí

Globo Repórter realça belezas naturais do Vale do Itajaí

Globo Repórter realça belezas naturais do Vale do Itajaí

Programa Globo Repórter que foi ao ar na última sexta-feira, 19/02/2016, mostrou belezas naturais, culinárias, atividades turísticas e ações de proteção e recuperação do meio ambiente que são realizadas no chamado “Vale Europeu”, em Santa Catarina.

A reportagem destacou positivamente a região, o que ajuda a alavancar o turismo gastronômico, turismo de aventura com caminhadas em trilhas, visitas a cachoeiras e prática de rappel, o cicloturismo e o turismo ambiental, especialmente ao Centro Ambiental Jardim das Florestas da Apremavi, em Atalanta. Serviu também para aumentar a consciência ambiental dos brasileiros que o assistiram.

Repórter Ricardo Von Dorff realizando turismo ambiental no Viveiro de Mudas Jardim das Florestas. Foto: Daiana Tânia Barth

Um dos blocos mostrou o trabalho do Projeto Bugio, localizado em Indaial, que, além de proteger os animais na floresta ao lado da cidade, resgata bugios maltratados ou machucados e realiza estudos sobre a conservação da espécie. Destacou também a importância da recuperação e conservação da Mata Atlântica para essa espécie símbolo, considerada um “anjo da guarda” para os seres humanos.

Em Atalanta, mostrou um pouco do trabalho de plantio de árvores realizado pela Apremavi, que zela pela recuperação das matas com diversos projetos espalhados por Santa Catarina.
Com imagens do Viveiro de Mudas Jardim das Florestas, o programa faz um resumo da historia do viveiro, que começou com apenas 18 mudinhas e muita força de vontade dos então jovens fundadores, preocupados em fazer algo para frear o desmatamento da Mata Atlântica.

Equipes da Apremavi e do Globo Repóter, em frente ao Centro Ambiental Jardim das Florestas. Foto: Arquivo Apremavi

Hoje com mais de 8 milhões de mudas produzidas e milhares de plantadores de árvores como parceiros, a Apremavi contribui com a restauração de áreas de matas ciliares em parceria com pequenos agricultores, como o agricultor Antônio Pesenti, participante do Projeto Araucária, que já plantou mais de 1.000 mudas em sua área.

Segundo Antônio “nós temos que fazer a nossa parte. Ter consciência de que nós na natureza somos uma espécie, entre milhões que existem… Temos que cuidar!”.

O programa termina com Miriam Prochnow, Conselheira da Apremavi, dizendo que “milhares de pessoas hoje, fazem parte dessa equipe, desse time de plantadores de árvores e plantadores de florestas. E são pessoas alegres, porque isso alimenta, não só a natureza, alimenta a alma.”

Pin It on Pinterest