Visite a Apremavi em 2023

24 jan, 2023 | Notícias

Embalada pelo som das nascentes e dos pássaros, o Programa Visitas Guiadas da Apremavi oferece um dia de troca de saberes longe da sala de aula, em meio às paisagens conservadas e restauradas da Mata Atlântica.

O Programa de Visitas Guiadas ocorre no Centro Ambiental Jardim das Florestas, sede da Apremavi, localizado na comunidade de Alto Dona Luiza, em Atalanta (SC). Ao visitar a propriedade, emoldurada pelas serras e montanhas do Alto Vale do Itajaí, é possível aprender sobre restauração ecológica, produção de mudas nativas e sobre a biodiversidade, utilizando como ferramentas de aprendizado o Viveiro Jardim das Florestas e a Trilha da Restauração. A estrutura do Centro Ambiental foi construída em 2013 com o apoio de inúmeros parceiros da região.

Em 2022 o programa de visitas foi retomado, após um período de fechamento decorrente da pandemia de Covid-19. Nossa sede recebeu cerca de 1.219 pessoas, através de 52 instituições. Desse modo, a Apremavi contribui com a formação de estudantes e viabiliza atividades de educação ambiental de qualidade para centro de ensino, ao mesmo passo que acolhe sugestões e tem contato com pesquisas, curiosidades e conhecimentos que os visitantes apresentam. 

Confira os principais motivos para você visitar a Apremavi:

Centro Ambiental 

É palco de inúmeras atividades de educação ambiental que aliam teoria e prática e diversas ações que são diretamente vinculadas aos projetos desenvolvidos pela Apremavi, tornando-o uma referência para outras organizações do Brasil e do exterior. 

No térreo fica a recepção com uma pequena exposição dos prêmios e notícias históricas da Apremavi, bem como, publicações e uma Ecoloja. Já no 1° andar estão os alojamentos dos estagiários e visitantes e uma aconchegante sala de convivência com lareira. O 2° andar conta com um escritório, uma sala de reuniões e uma biblioteca com acervo histórico da instituição. Por fim, é do mirante, localizado no telhado do prédio, o visitante tem uma bela vista para a Serra do Pitoco.

O Centro Ambiental também disponibiliza locação de seu espaço para reuniões, encontros, cursos, palestras e eventos de outras instituições. Para saber mais entre em contato pelo e-mail [email protected] ou pelo telefone (47) 3535-0119.

 

Centro Ambiental da Apremavi, localizado em Atalanta (SC). Foto: Arquivo Apremavi.

Viveiro Jardim das Florestas

O Viveiro Jardim das Florestas é o carro-chefe da Apremavi e está equipado com estufas e galpões que dão suporte para todo o processo de produção das mudas nativas da Mata Atlântica. É mantido com apoio de vários projetos através da demanda de mudas desses projetos para plantios de restauração. O excedente das mudas é comercializado para o público em geral. Atualmente, o Viveiro tem capacidade instalada para produzir mais de um milhão de mudas todos os anos de 200 espécies nativas diferentes.

 

Viveiro Jardim das Florestas. Foto: Carolina Schäffer

Viveiro Jardim das Florestas. Foto: Carolina Schäffer

Trilha da Restauração

Possui uma extensão de 1.7 km onde podem ser observadas diferentes áreas em restauração, exemplos de metodologia de plantio e banners de como era a área antes dos plantios. Além disso, também são observadas áreas em regeneração natural, e, na encosta da Serra do Pitoco, remanescentes de vegetação nativa da Mata Atlântica.

 

Banner do antes na Trilha da Restauração

 Banner na Trilha da Restauração de como era a área antes dos plantios. Foto: Arquivo Apremavi

Parque Natural Municipal da Mata Atlântica

O Parque Natural Municipal da Mata Atlântica não fica localizado junto à sede da Apremavi, entretanto é sempre uma parada obrigatória para quem vem até Atalanta.

Criado em 2000 com o apoio da Apremavi, o Parque é uma Unidade de Conservação Municipal (UC) localizado na comunidade de Villa Gropp, a 2 km do centro do município. Oferece atrativos como a Cachoeira Perau do Gropp, com 41 metros de altura, a cascata Córrego do Rio Caçador, com 18 metros de altura e trilhas.

A visita oportuniza a observação de paredões rochosos cobertos por samambaias, avencas e musgos e espécies nobres da Mata Atlântica, como o cedro (Cedrella fissilis), a canela sassafrás (Ocotea odorifera) e o xaxim-bugio (Dicksonia sellowiana).

 

Banner do antes na Trilha da Restauração

Parque Natural Municipal da Mata Atlântica. Foto: Arquivo Apremavi

O programa de visitas da Apremavi está com agenda aberta a partir de fevereiro, venha nos visitar!

+ Faça seu agendamento no formulário

 

Autoras: Thamara Santos de Almeida e Taís Fontanive.
Revisão: Carolina Schäffer e Vitor Lauro Zanelatto.

Pin It on Pinterest